Com relação a Preconceito

03/08/13 | by carlos [mail] | Categories: vida

Antes de mais nada, este post não trata de defender fulano ou sicrano. Trata de colocar os pingos nos "i" em relação a este assunto, tão em voga na última semana.

Minha tese é simples, e tem embasamento empírico. NUNCA encontrei uma pessoa que não seja preconceituosa, em um ponto ou outro.

Vejamos a definição de preconceito no dicionário to Aurélio:

Preconceito: S. m. 1. Conceito ou opinião formados antecipadamente, sem maior ponderação ou conhecimento dos fatos; ideia preconcebida. 2. Julgamento ou opinião formada sem se levar em conta o fato que os conteste; prejuízo. 3. P. ext. Superstição, crendice; prejuízo. 4. P. ext. Suspeita, intolerância, ódio irracional ou aversão a outras raças, credos, religiões, etc.

Se você falou (ou pensou uma das seguintes frases) um dia da sua vida...

Todos taxistas em Nova York são fedidos. Não como em restaurantes chineses, são porcos. Homem é tudo igual. Só tinha gente feia naquele lugar. Japonês não tem ritmo. Bateristas são complicados. É impossível negociar com coreanos. Ela até que dirige bem. Mulheres são difíceis. Americanos são frios. Os judeus mandam em Hollywood. Para resolver o problema do Brasil tinha que jogar uma bomba atômica no congresso. Todo empresário é egoísta. Incrível, ele é evangélico e tem PhD em sociologia, como pode? Todos políticos são corruptos. Os petistas são todos hipócritas. Engenheiros são bitolados. Advogados são desonestos. Corintianos são bandidos. Religiosos são ilógicos. Burocratas são ineficazes. Analfabeto só fala besteira. Os árabes são terroristas. Pobres são burros. Gordos são preguiçosos. Você é surdo? Só a classe média trabalha no Brasil. Italianos são barulhentos. Franceses são antipáticos, etc, etc, etc.

...frases do tipo que leio todo dia aqui no Facebook, você é preconceituoso de carteirinha. Pois existe uma ideia completamente errada de que preconceito é somente racial (principalmente contra afrodescendentes) ou referente a preferência sexual (homofobia). Enganam-se. Qualquer conceito pré-determinado sobre um grupo de pessoas, qualquer que seja o tamanho deste, é preconceito. SEJA OU NÃO DITO. Ações muitas vezes dizem mais do que palavras, e tem muita gente que não ousa dizer nada que seja interpretado como preconceituoso, porém, suas ações dizem completamente o contrário.

Na realidade, o ser humano é tribal e corporativista, segregando-se em miríades de grupinhos fechados, e sempre defendendo os interesses da sua "classe". Para atingir nossos objetivos, usamos todo tipo de racionalização, para provar que nossos preconceitos são na realidade, conceitos quantificáveis e comprováveis. Ocorre que, se houver um motorista de táxi cheiroso em Nova York, um americano que não seja frio, um francês simpático, a racionalização é falha, e o "conceito" vira preconceito.

Sendo assim, caia na real. Você é tão preconceituoso quanto o resto da humanidade. Pode não ser homofóbico, nem ter nada contra afrodescendentes, mas no âmago da sua alma, existe aquela veia preconceituosa que adora fazer generalizações contra grupos fora da sua "tchurma".

Como disse Jesus, aquele que não tem pecado atire a primeira pedra.

Permalink

Set list Paul McCartney em Florianópolis

04/26/12 | by carlos [mail] | Categories: vida

1- "Magical Mystery Tour"
2- "Junior's Farm"
3- "All My Loving"
4- "Jet"
5- "Drive My Car"
6- "Sing the Changes"
7- "The Night Before"
8- "Let me Roll it" (com trecho de "Foxy Lady", de Jimi Hendrix)
9- "Paperback Writer"
10- "The Long and Winding Road"
11- "1985"
12- "My Valentine"
13- "Maybe I'm Amazed"
14- "I've Just Seen a Face"
15- "Hope of Deliverance"
16- "And I Love Her"
17- "Blackbird"
18- "Here Today"
19- "Dance Tonight"
20- "Mrs. Vandebilt"
21- "Eleanor Rigby"
22- "Ram On"
23- "Something" (com trecho de "Yellow Submarine")
24- "Band on the Run"
25- "Ob-La-Di, Ob-La-Da"
26- "Back in the U.S.S.R."
27- "I've Got a Feeling"
28- "A Day in the Life" (com trecho de "Give Peace a Chance", de John Lennon)
29- "Let It Be"
30- "Live and Let Die"
31- "Hey Jude"
32- "Lady Madonna"
33- "Day Tripper"
34- "Get Back"
35- "Yesterday"
36- "Birthday"
37- "I Saw her Standing there"
38- "Golden Slumbers / Carry that Weight / The End"

Permalink

Quem inventou os monomarcas?

08/20/11 | by carlos [mail] | Categories: vida

Conheço algumas pessoas que se conhecessem o inventor dos torneios monomarca, certamente daria uns sopapos no pobre coitado. Não sei qual foi a primeira corrida (ou torneio) monomarca realizado intencionalmente até hoje. Digo intencionalmente por que, aqui e ali, pode ter ocorrido alguma corridinha nos anos 20 e 30 só com Bugattis, mas isso não teria sido intencional. Entretanto, a corrida narrada neste post, se não foi a primeira, provavelmente foi uma das primeiras tentativas de realizar um campeonato e corrida monomarca no mundo.

O local e a época não poderiam ser mais esdrúxulos. Hoje já estamos nos acostumando com corridas na Indonésia, Malásia, China, e até a Índia entrará no circuito dos GPs. Mas no periodo logo após a Segunda Guerra Mundial, realizar corridas em locais que não fosse o oeste da Europa ou os EUA pareceria loucura. Que tal África?

Não que não ocorressem corridas no continente. Um dos mais famosos GPs dos anos 30 foi o de Trípoli, na Líbia, e até mesmo a África do Sul teve o prazer de ser visitada pela Equipe Auto Union. Mas Egito?

O visionário tem dois destinos – ou ele se torna um sucesso estrepitoso, um um fracasso ímpar. Não é preciso dizer que idealizador desta corrida monomarca, em pleno 1947, acabou no segundo time.

Piero Dusio era o nome do cara, e o carro, sua criação, o Cisitalia. Imagino, com alguma liberdade poética, que Piero achava que um torneio monomarca com o seu rebento, o D46, salvaria o automobilismo mundial. E com o suporte financeiro de alguns suiços, embarcou nessa louca aventura.

Dezesseis D46 foram enviados ao circuito de El Ghezira, numa ilha residencial de Cairo. Os pilotos, quase todos italianos, incluiam Alberto Ascari, Franco Cortese, Piero Taruffi, Nello Pagani, Dorino Serafini, entre os mais conhecidos. O próprio Dusio também pilotaria um dos carros. Além de Louis Chiron, o monegasco que já havia ganho diversos GPs no pré-guerra.

Os pilotos se divertiram à beça. As autoridades, locais, inclusive o Rei Farouk, abraçaram a iniciativa com gosto. Entretanto, no dia da corrida, somente 6000 almas assustadas presenciaram a corrida de duas baterias e uma final.

Cortese ganhou uma das baterias, e Ascari a outra. Na final de 50 voltas, deu Cortese novamente, seguido de Ascari, Taruffi, Dusio e Tadini. Cortese recebeu o trofeu feito de ouro puro das mãos do Rei, só que os suiços não ficaram nada impressionados com o fracasso financeiro do criativo evento, deixando Dusio na mão. De fato, quase quebrado.

Os D46 foram vendidos para pilotos de diversos países, e pilotados por muita gente famosa, inclusive Nuvolari e Stuck, ganhando corridas em diversos lugares. Equipado com motor Fiat de 1500 cc, foi usado na classe voiturette, chegando a disputar provas até a década de 50.

A Cisitalia nunca foi para frente, sem dúvida por causa do fracasso – temporário – da ideia monomarca. Mas os casrros produzidos pela empresa são apreciados até hoje.

Permalink

Novidades sobre o trem bala

07/12/11 | by carlos [mail] | Categories: vida

Diz o jornal - Após fracasso, governo vai dividir licitação do trem-bala em duas - Digo eu, O TREM NUMA, A BALA NA OUTRA.

Na realidade, o Trem Bala é a Transamazônica deste governo.

Permalink

Gilberto Dimenstein perde uma grande oportunidade de ficar calado

06/25/11 | by carlos [mail] | Categories: vida

As vezes lemos textos ou dizeres produzidos por mentes humildes que nos tocam pela profundidade e inteligência. Mas às vezes ocorre o diametralmente oposto, como no caso do texto de Gilberto Dimenstein, que apareceu na Folha de ontem, no qual procura a resposta à esquisita pergunta, São Paulo è gay ou evangélica.

Se por um lado, não descobrimos no texto qual è a orientação sexual de Gilberto - e pouco me importa qual é a orientação sexual dele ou de qualquer outra pessoa - fica patente qual não é a sua religião.

O texto é permeado de esteriótipos - sim, uma das sementes, o ponto de partida do preconceito. Gilberto, profissionalmente competente para fazer parte do conselho editorial do maior jornal do Brasil, reduz todos os gays a festivos, e evangélicos, a rabugentos. Provavelmente ficaria muito surpreso o Sr. Gilberto, se descobrir o grande número de evangélicos festivos e de gays rabugentos.

Vai daí por diante.

Todo militante é chato, cansativo e agressivo, não importa qual seja a sua bandeira. Na mente ofuscada de Gilberto, o escriba finge não saber que o lobby gay em Brasília é imenso e atuante. Sim, a chamada bancada evangélica tem uma aparência de truculência, mas á a única maneira de ocupar algum espaço na mídia geral, nada imparcial. A tal bancada faz barulho pela porta da frente, não com conversinhas de bastidores.

Dimenstein prefere acusar todos evangélicos de infelizes fraudadores, hipócritas ávidos por poder e dinheiro. Não sei se a motivação principal do texto é atacar uma certa igreja cujo jornal também é chamado Folha, alvo de muitas críticas no veículo. Só Madonna compete com o número de vezes que essa igreja aparece no jornal online.

Ocorre que o fenômeno evangélico, queira ou não o Sr. Gilberto, é razoavelmente recente no Brasil. De fato, está hoje como estava o movimento gay há uns vinte anos atrás, procurando uma voz. E a única maneira de fazê-lo, é gritando, como acontecia com os socialistas há quarenta anos atrás - e que hoje estão no poder no Brasil. O movimento evangélico incomoda tanto quanto o movimento gay incomodava há vinte anos atrás, e os socialistas, há quarenta.

Pelo jeito Gilberto acha que todos evangélicos são analfabetos de carteirinha, e todos os gays, afeminados. De certa forma, o texto foi tão ofensivo para os gays, devido aos esteriótipos, como para os evangélicos.

Gilberto também acusa os evangélicos de violadores de direitos. Esquece-se o douto jornalista que há leis em pauta no Brasil que visam proibir o ensino de certos textos que estão na Bíblia, ameaçando pastores de prisão sem fiança se os pregarem. Isso aparentemente não é uma violação de direito, na mente ofuscada de Dimenstein. Censurar o livro mais circulado no mundo não é uma violação de direitos humanos.

Enfim, poderia continuar escrevendo sobre o assunto, e dissecar o texto, mas como não ficou claro se a intenção era jocosa ou séria, vou me limitar a mais algumas poucas palavras.

Sr. Gilberto Dimenstein disse que São Paulo é mais gay por que gosta da diversidade. Sugiro ao Sr. Gilberto que pratique um pouco dessa diversidade, e antes de colocar seus pensamentos em papel - ou bytes - faça um pouco de pesquisas. Conheço um número imenso de paulistanos homofóbicos, e curiosamente, também anti-evangélicos, anti-nordestinos. Seu traço comum, boa formação acadêmica, alto nível social e financeiro. Durma-se com um barulho destes. E conheço homossexuais que são preconceituosos contra evangélicos, sim, e pasmem, até contra os próprios homossexuais. Durma-se com este barulho também! E conheço muitos evangélicos super tolerantes. Opa! E agora, Gilberto?

De repente, a redação da Folha e o círculo mais íntimo usado por Dimenstein para escrever o ridículo texto, seja diferente.

Generalizações, Sr. Dimenstein, são uma outra semente do preconceito. Pare de usar as parciais páginas do seu próprio jornal para chegar a conclusões sobre um grupo altamente diversificado.

Fico por aqui, pois tenho mais o que fazer.

Ciao.

Permalink

O problema da Nação

05/10/11 | by carlos [mail] | Categories: vida

O problema é que as pessoas contam uma estória para a Caras e outra para a Receita Federal...e nenhuma é verdadeira

Permalink

Relações

01/28/11 | by carlos [mail] | Categories: vida

Estilistas da SPFW discutem relação de Dilma com a moda - diz o jornal.

Meio que nem discutir a relação de Lula com a gramática, digo eu.

Permalink

O Cugino

01/16/11 | by carlos [mail] | Categories: vida

Hoje em dia existem os Facebook e Orkut da vida. Nos anos 90, no início da Internet comercial, era um pouco mais difícil achar pessoas conhecidas na Internet, mas quem tentasse, até conseguia.

Foi assim que um dia a minha esposa recebeu um email de uma pessoa da Itália. Ela tinha seu email publicado num site de negócios, e o fulano resolveu lhe escrever.

Não foi uma mensagem longa, de fato, foi curta. Escrevendo em italiano, o correspondente, que se dizia "cugino" (primo) da minha esposa por compartilhar o sobrenome Pieroni parecia querer visitar Nova York. Sabe-se lá se não queria morar nos Estados Unidos. Ou seja, não demonstrou suas intenções de forma clara.

Procurei responder-lhe no meu melhor italiano, que, se não era perfeito, tampouco era de jogar fora. Muitos anos antes me correspondi com bastante gente na Itália, e salvo pela minha formalidade (uma correspondente esbravejou "non sono una ditta" , ou seja "não sou uma empresa" em português), o pessoal parecia me entender direitinho.

Meu erro, suponho, foi indicar que queríamos visitar o bello paese, sonho que até hoje não realizei. Para que! Nunca mais recebemos uma mensagem, sequer uma vírgula, do inicialmente simpático e sociável cugino. Não sei se estava com medo que comessemos todos seus "pomodori" e "melanzane". Só sei que o dito cujo desapareceu para sempre.

Pois bem, nesse ano decidimos que vamos à Itália, de uma vez por todas. Não procuramos o "parente", cujo nome inclusive esquecemos. Sei lá, de repente o pessoal não é lá muito hospitaleiro na Itália...Ou tem trauma com brasileiros.

Que se dane. Vamos para a Itália assim mesmo.

Permalink

Paz universal

12/29/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Deputado defendeu ação de improbidade pela mudança do nome do poço Tupi para 'Lula' --- é fim de ano gente, paz universal, etc. Que tal chamar de TUPULA. Fim de papo.

Permalink

A laranja digital

12/23/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Às vezes gosto de começar meus textos com uma confissão. Minha confissão do dia é que não enviei um único cartão de Natal neste ano.

Só recebi uns três, um deles com um cartãozinho contendo um desenho de um pato, que compensou a falta quantitativa de cartões.

Tenho um pouco de saudades da época em que as pessoas demonstravam às outras que valiam pelo menos o preço de um selo e de um cartão. Convenhamos, num ano inteiro é uma barganha.

De fato, quando o orkut, facebook, myspace e companhia limitada viraram moda, quase todo mundo enviava mensagens de Natal e Ano Novo. Hoje em dia, raras são até as mensagens individuais dos sites de relacionamento. Quando muito você recebe um recado grupal, se tiver sorte de estar na lista.

Lembro-me de uma gráfica, na qual imprimia a Brazilian Yellow Pages, que me enviava não um cartão, mas sim uma caixa de deliciosas e rechonchudas laranjas todo ano. Nem cristãos eles eram, e sim, chineses. Tinha um cliente, um multibilionário banco, que me enviava uma garrafa de Johnny Walker. Um outro cliente, uma empresa de traduções, me mandava um presente religiosamente. Num ano um inesquecível sortimento de geleias.

Não é preciso dizer que presentes corporativos também caíram no desuso. Notem bem, nos últimos anos fiz um volume de negócios muitas vezes superior ao que fazia com a gráfica dos chineses com diversas empresas. Dessas nem cartão recebi. Imagino que para merecer um presentinho hoje em dia é necessário fazer milhões de dólares de negócios.

Ok, sei que estamos em crise. Mas o problema não é de hoje, precede a crise.

A verdade é que estamos ficando cada vez mais egoístas. Incluo-me nesse rol.

A tecnologia matou diversas coisas gostosas, além dos cartões de boas festas. Por exemplo, comprar um disco era uma aventura. Você literalmente ia à loja para ver as novidades, às vezes pedia para ouvir o disco e se gostasse, levava. Quando apareceram os CDs a coisa já ficou meio sem graça. Um LP era um evento, cheio de encartes, fotos e desenhos grandes. Os CDs, com letras minúsculas, já tirou boa parte do prazer de consumir música. Hoje, compra-se arquivos de mp3 na amazon.com ou qualquer outra e-store do tipo, e as próprias lojas de CDs estão deseaparecendo. Está acabando a graça de consumir música, pura e simplesmente.

Agora querem fazer a mesma coisa com os livros. Se for pelo mesmo caminho da música, que se cuidem os escritores.

E com isso se vão duas excelentes opções de presentes.

Resta-me um consolo. Acho impossível criar uma laranja digital.

Permalink

Pensões

12/22/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Diz um artigo da Folha que Lula recebe uma pensão de cerca de R$ 4.200 por ter ficado preso por 31 dias em 1980.

--- E AS PENSÕES E INDENIZAÇÕES POR DANOS MORAIS DA TALIDOMIDA, SENHOR PRESIDENTE?????

Permalink

Ben Gooding

12/17/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Quem frequentou o metro em Nova Iorque no começo da década de 90, fim da década de 90, provavelmente se lembra dessa figura.

Era um baixinho de já uma certa idade, metido, todo cheio de nove horas, afro-americano. Vestido de fraque e cartola, montava seu palquinho nas estações de metro, com direito a amplificador e alto falante, colocando uma placa na frente do microfone, intitulando-se "The Ben Gooding Show". Dirigia-se à plateia - se é que podemos chamar de plateia milhares de pessoas emburradas, correndo e se empurrando, preocupadas em pegar o trem, e sem querer entretenimento - como se estivesse no Madison Square Garden, no Olympia de Paris ou na strip de Las Vegas.

Até cantava e dançava bem o nosso herói. Quase ninguém prestava atenção no pobrezinho, acho que eu e minha esposa éramos os únicos a lhe dar algum valor. Não perdia o rebolado. Agradecia aplausos que não haviam, e passava para o próximo número do seu organizado show.

Blogs, facebook, twitter são todos Ben Gooding shows. Quem bloga ou posta algo num site de relacionamento, no fundo no fundo, é narcisista. Sou o primeiro a admitir que sou narcisista. Queremos comentários mil, likes e retuitadas, que raramente pintam. Quer dizer, a não ser que você já seja famoso. Nesse caso pode falar a coisa mais irrelevante, banal e boba que logo aparecem 793 comentários e likes, além de retuitadas. Quem sabe até a Folha mencione sua pensata, ou mal pensata, do dia.

Os milhares de pessoas que passam pelos blogs, lêm os tweets e status de não famosos sem interagir, são como os milhares, quem sabe até milhões de passageiros que um dia viram Ben Gooding animar as estações de subway de Nova York.

Custava ter batido uma única palminha para o Ben?

Permalink

Que diferença faz um ano

12/07/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Aliás, que diferença fazem seis meses.

Na última rodada do brasileirão 2010, jogaram Santos x Flamengo. Empate sem gols. Não vi o jogo, mas disseram que foi feio. A sintese do Brasileirão 2010, poucos gols, empate, futebol feio.

Um ano antes, o Flamengo era campeão brasileiro, seu técnico o afro-brasileiro Andrade. Nesse ano, o time quase cai para a Série B, e seu técnico era Luxemburgo. Este era técnico do Santos no ano anterior. Em 2009, com Luxa, o Santos só foi um pouquinho melhor do que o Fla neste ano. Antes de chegar no Fla, o Luxa sofreu muito com o Galo. Que acabou saindo da degola, cortesia de Dorival Junior. Acho que o Luxa deveria tirar umas férias...

Há seis meses, o Santos era O TIME do Brasil. Não durou muito. O futebol vistoso, cheio de gols, escalações memoráveis e excesso de talento que lembravam o SFC dos anos 50 e 60 durou uns seis meses. Muitos jogadores foram ganhar verdinhas (ou Euros, quer dizer), e pior de tudo, machucou-se o Paulo Henrique Ganso. Neymar é um craque, mas infelizmente, quem levava o SFC nas costas era o Ganso, sua espinha dorsal. Sem ele, o time acabou.

De vez em quando, deu uma goleadinha. Inclusive, surpreendentemente, deu 3 x 0 no Fluminense, lá no Rio.

E perdeu jogos incríveis, como aquele jogo de virada para o Avaí.

O Muricy mostrou outra vez que é o cara, e o SPFC deve estar arrependido de mandar o grande treinador embora. Assim como o SFC está arrependido de mandar embora o Dorival Junior.

E o tal do Keirrison? Se não me engano, jogando contra o Santos, pelo Palmeiras e Coritiba, ele marcou algo como dez gols. E no Santos mesmo, nada. Já estou sentindo saudades do Kleber Pereira!!!

Será que se o André tivesse ficado as coisas seriam melhores neste final de temporada? Acho que não, sem o Ganso teria sido somente razoável. Com a chegada de Elano certamente vão melhorar as coisas para o Peixe.

O Corinthians fez que fez, e perdeu o campeonato, a chance única de ganhar o campeonato do centenário. Ronalducho se especializou em dar declarações esquisitas na imprensa, e o Twitter se tornou um verdadeiro caixão para jogadores que não entenderam como funciona a mídia social.

Não vou nem falar em Copa do Mundo. Diga-se de passagem, de bom mesmo só o Elano e o Maicon.

Confesso que não vou sentir saudades deste campeonato. O ano para mim acabou em maio.

Permalink

Vômito, o novo sexo

12/03/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

O cinema e a TV estão de amores com o o vômito. É a nova "conquista" do setor.

Houve época em que beijar na boca era tabú. Depois veio a pseudo nudez, a nudez de longe, busto, nudez frontal, nudez masculina. Daí para o ato sexual quase explícito, foi pouco. Tudo isso, hetero. Com o passar do tempo, veio o homo. Não quis dizer o sabão Omo. O sexo homossexual, mesmo. Hoje em dia tem mais lésbicas nos filmes do que nas ruas. Toda mulher é lésbica na ótica hollywoodiana.

Tudo isso foi acompanhado por grandes conquistas no palavrório. O chulo foi ao pouco ganhando espaço. Hoje já se fala "ass" com tranquilidade na TV aberta americana. Grande conquista da sociedade, poder falar "ass" na TV. Depois disso, basta erradicar a fome no mundo e descobrir a cura do câncer.

Como não há mais nada para inventar, pois a cômica flatulência já reina livre há anos, agora Hollywood descobriu o vômito. Como se vomita em filmes hoje em dia!! Copiosos rios de regurgitação são exibidos dentro e fora de contexto. Policiais, adolescentes, velhos, moças, moços, crianças, drogados, bêbados, namorados, doentes, sadios, roqueiros. Todo mundo vomita! No hospital, no restaurante, na rua, no quarto, na sala, na escola, no parque de diversões, no campo de futebol, em casamentos. Tudo é pretexto para uma deliciosa vomitada.

Tudo isso com cores diferentes, também. Depois do vômito verde da Linda Blair no Exorcista, um marco na história do vômito cinematográfico, hoje impera o amarelinho básico. Rola também o marrom, com diversas consistências e viscosidades. As vezes até o temível preto. Mas é sempre aquele vômito explosivo, freático, generoso, volumoso e extrovertido. Um vômito de impacto.

Dizem até que os jovens atores estão colocando nos seus currículos a capacidade de vomitar, na área de habilidades especiais. Muita gente já ganhou importantes papéis assim. Controlar o vômito é um desafio. As grandes escolas de artes dramáticas dedicam mais tempo ensinando os alunos a vomitar do que chorar. Em suma, se quer ser ator em Hollywood, comece a vomitar nas horas vagas.

E comece cedo. Até naqueles cafonésimos concursos de mini-misses já houve uma ou outra meninininha que se apresentou intencionalmente vomitando. Dizem até que uma ganhou a coroa.

Isto tudo me deprime, pois vomitei menos de dez vezes na minha vida. E já tenho cinquenta anos. Mais uma vez, estou fora da moda.

Sinto-me um fracassado.

Permalink

Rede Anti-social

11/26/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Dá a impressão de que o orkut é meio deixado ás traças pelos seus propríetários.

Entretanto, uma coisa o orkut tem de melhor em relação ao facebook, por exemplo. É muito mais fácil visualizar quem está fazendo aniversário, uma excelente funcionalidade para uma rede social. No FB o aviso é uma tímida listinha no lado direito quase invisível.

Assim, fiquei muito abismado quando não recebi sequer um recado de feliz aniversário ontem.

Ledo engano. Recebi diversas mensagens Só que o orkut, por uma razão desconhecida, simplesmente não me avisou que recebi os scraps, como uma secretária incompetente que deixa de dar avisos ao chefe.

Ou seja, se tornou uma rede anti-social...

Permalink

Set do segundo show do Paul McCartney em Sao Paulo

11/24/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Curioso o set do Paul McCartney em Sao Paulo

MAGICAL MYSTERY TOUR
JET
ALL MY LOVING
LETTING GO
GO TO GET YOU INTO MY LIFE
HIGHWAY
LET ME ROLL IT
LONG AND WINDING ROAD
1985
LET ME IN
MY LOVE
I’M LOOKING THROUGH YOU
TWO OF US
BLACKBIRD
HERE TODAY
BLUEBIRD
DANCE TONIGHT
MRS VANDERBLIT
ELEANOR RIGBY
SOMETHING
SING THE CHANGES
BAND ON THE RUN
OBLA DI OBLA DA
BACK IN THE USSR
I GOTTA FEELING
PAPERBACK WRITTER
A DAY IN THE LIFE
LET IT BE
LIVE AND LET DIE
HEY JUDE

DAY TRIPPER
LADY MADONNA
GET BACK

YESTERDAY
HELTER SKELTER
SGT. PEPPER

Digo curioso por que Paul cantou mais músicas dos Beatles, do que da sua carreira solo. Entre as músicas dos Beatles, tocou Something, que é de autoria de George Harrison.

Se eu tivesse pago uma grana preta para ir ao show, teria ficado desapontado.

Permalink

Meu aniversário

11/23/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Meu aniversário é dia 25 de novembro.

Não quero presentes. Por favor, em vez de presentes, façam contribuições financeiras ao fundo de re-eleição do Tiririca.

Permalink

Bye Bye, Tintin no Congo

11/22/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Não é que um Tribunal da Bélgica ordenou a retirada de circulação do álbum Tintin no Congo, por ser supostamente preconceituoso? Sim, um cidadão do Congo que reside na Bélgica resolveu criar caso com uma das primeiras obras de Hergé, e até segunda ordem, conseguiu o que queria.

Se o álbum Tintin no Congo é preconceituoso, então todos álbuns de Tintin devem ser retirados de circulação, pois todos têm a mesma forma que Hergé usava para expor diversas culturas e lugares do mundo, além de problemas sociais e políticos. Os desenhos animados e quadrinhos são inerentemente alegóricos, exagerados, e precisam se basear em esteriótipos para comunicar sua mensagem.

Onde fica a liberdade de expressão?

A decisão já surtiu efeitos no mundo inteiro. Hoje fiquei sabendo, e relato aqui em primeira mão, que diversos personagens de história em quadrinhos estão com seus dias contados por causa de processos similares ajuizados em Tribunais de inúmeros países.

A Liga Escocesa dos Estados Unidos requer a retirada de circulação do Tio Patinhas por considerar a figura do velho pato mão-fechada ofensiva aos escoceses. Para quem não sabe, nos EUA ele é chamado de Scrooge McDuck, sobrenome com óbvia referência a escoceses, conhecidos pelo excesso de prudência econòmica.

A Sociedade Brasileira de Gagos quer a proibição dos desenhos e quadrinhos do Gaguinho, por sugerir que todos gagos são porcos.

A Associação de Proteção dos Gatos da França solicitou a eliminação dos desenhos do Manda-Chuva, por denegrir a imagem dos gatos, caracterizados como malandros no desenho. Pela mesma razão, a ONG "Amo o Rio" exige que o Zé Carioca, picareta por essência, deixe de ser publicado.

Já os satanistas querem o Brasinha fora do ar, porque é um diabo muito bonzinho.

Diversas entidades de proteção de patos do mundo pedem o fim do Pato Donald, que disseminou a imagem do pato nervoso, e do Patolino, do pato cuspidor. Diz que ambas são representações negativas para a boa imagem dos anatídeos, que até o aparecimento dos personagens eram tidos como animais calmos e bem educados.

Outra ONG, a "Odeio Banho", exige a retirada do Cascão. Dizem que estão cansados de ser chamados de Cascão a vida inteira.

Associações que representam cachorros querem o fim do Pateta, que acham muito burro para ser cachorro, que é um animal inteligente.

As agremiações de nudistas querem a retirada de todos os desenhos em que bichos aparecem com roupa. Alegam que fica difícil justificar a nudez humana, quando ratos, porcos, lobos, gatos, patos, cachorros aparecem vestidos nas histórias em quadrinhos.

A Liga dos Vikings acha que o Haggar é frouxo e quer ele fora do ar, a União de Sargentos quer o emagrecimento do Sargento Tainha, e os italianos acham que o Asterix é uma queimação de filme para os romanos.

Em que mundo vivemos! Começa com as histórias em quadrinhos, logo, logo não será possível escrever ficção no mundo.

Permalink

Surpresa do ano!

11/22/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Chávez revela que planeja concorrer à presidência em 2012 - QUE SURPRESA!!!!!!!!!!!!

Permalink

Mocinhos e bandidos

11/16/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Agora a grande imprensa nacional começa a contar os podres do Banco Panamericano com seus humildes clientes. Há dois meses atrás todo mundo aceitava vistosos anúncios da instituição sem qualquer questionamento...

O problema obviamente já existia, não começou na última semana, e era conhecido. Só que não era "pauta" dos veículos.

A mesma coisa se deu com o Banco Santos, que patrocinava inúmeras iniciativas na área artística e empresarial, e era frequente anunciante. Numa época em que os boatos no sistema financeiro já eram quase confirmados, ninguém na mídia se deu ao luxo de pesquisar o que estava ocorrendo nos bastidores.

Preferem falar (mal) do bispo Macedo.

Não vou nem falar sobre o Nacional, Econômico e Bamerindus, que já é covardia, além de fazer muito tempo. Mas o princípio é o mesmo.

Permalink

Relevância redefinida

11/15/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Na internet, adoram rotular as coisas pela sua suposta relevância.

Infelizmente, o conceito de relevância é bastante relativo.

Outro dia, visitei diversas biografias de atores brasileiros na Wikipedia.

A biografia de Grazi Massafera tinha diversos parágrafos. A de Walmor Chagas, pouquíssima coisa.

Não tenho nada contra Grazi. Também a acho uma grazinha, e até que não se saiu má como atriz. Mas não se pode comparar a contribuição de Grazi, por mais grazinha que seja, com a de Walmor Chagas nas artes dramáticas.

Ou seja, Grazi é mais relevante, por que é atual.

E este não é um caso isolado.

Outra coisa. Não sei quem escreveu as tais biografias, às vezes parece ter sido uma mesma pessoa. Onde está a relevância de uma atriz ter posado para a Playboy???

Permalink

Que diferença faz seis meses

11/15/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

O Santos, de time que ganha todas no primeiro semestre, se tornou o time que não ganha nenhuma, no segundo...

Que lástima.

Permalink

Numeração de candidatos

11/12/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Nas próximas eleições, poderá ser realizada uma modificação na numeração de todos os candidatos.

Será adotado um prefixo, e depois o número propriamente dito.

O prefixo é 171.

Permalink

Nomes, nomes, nomes

11/12/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Depois da dança REBOLATION, acaba de ser batizado um dos passatempos mais praticados no Brasil, ENROLATION

Permalink

Uma dessas coisas da vida...

11/12/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

O movimento Jovem Guarda foi um dos poucos com os quais os militares não chiaram nos anos 60 e 70, mas o nome vem de uma frase dita por Lênin...

Permalink

Algo a ser imitado

11/12/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Os brasileiros adoram imitar coisas da França, especificamente, de paris.

Eis algo que deveria ser imitado no Brasil.

As placas de ruas com nomes de pessoas de Paris contém uma breve indicação de quem foi o homenageado, além de sua data de nascimento e morte.

Garanto que se fossem fazer isso em São Paulo não iam achar informações sobre metade dos nomes de logradouros...

Permalink

Silvio Santos

11/11/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Admito que inicialmente fiquei um pouco chocado, por que não dizer, triste, quando soube dos problemas do Silvio Santos com o Banco Panamericano. Não vou exagerar e dizer preocupado - afinal de contas, provavelmente o cara terá ganho a minha renda anual no tempo em que eu gastei para escrever este post. Não há por que sentir pena, pois sem dúvida, pobre ele não vai ficar.

Mas convenhamos que é chato chegar aos 79 anos de idade e ter que dar quase todo patrimônio das suas empresas para garantir uma dívida que dificilmente será paga enquanto o empresário ainda estiver com vida ou lúcido. Pode ser que a única solução seja vender seu controle na empresa, mas quem vai querer o pepino? Já falaram no Eike Batista, que, entretanto, não tem cara de bobo.

O Silvio Santos também não é bobo. Li num trecho de um livro que fez fortuna vendendo capinhas de títulos de eleitores na Avenida Rio Branco. Acho um pouco exagerado dizer que "fez fortuna" assim, afinal de contas, quantas pessoas solicitavam títulos de eleitores diariamente no Rio dos anos 50, início dos anos 60? Tem um pouco de papo fiado nesta história. Fez uma grana e partiu para negócios mais vultosos.

Sem dúvida, Senor, quer dizer, Silvio, fez fortuna mesmo com o Baú da Felicidade, do qual se tornou sócio. O grande feliz na história do baú foi obviamente Silvio. Pois o Baú da Felicidade era o cúmulo da esperteza. O crediário ao contrário. O cara pagava as prestações do crediário primeiro, e retirava o produto ao quitar o carnê - isto é, se o pagasse completamente. Muitos não quitavam, e pagavam prestações de algo que nunca possuiriam. Muito esperto, o Senor Abravanel, embora não tenha criado a coisa, assim como o Bill Gates não criou o MS-DOS. Ou seja, fazia o funding para aquisição dos produtos muitos meses antes de vendê-los, trabalhava com o dinheiro das colegas de trabalho no mercado financeiro. Dava até para dar um Fusca ou outro para manter o sonho vivo.

Diria entretanto, que num mundo cheio de complicados derivativos, hedges, arbitragens, operações estruturadas, organogramas, competências, padrões ISO, due dilligences, fusões e capilaridades, nem mesmo um sujeito esperto como o Silvio Santos tem como manter controle das coisas. Tem que entender muito de finanças, não tenho certeza de que o SS tinha tal capacidade, apesar de ter estudado contabilidade na juventude.

Muitos delegam, fingem que entendem. Pode ser que este seja o caso.

O triste da história é que, seja por inépcia, seja por desonestidade de alguém(ns) - a situação está sendo apurada pelas autoridades - o império se desmorona. Como se tivesse deixado de pagar a última prestação do Baú.

Haja colegas de trabalho para refazer o castelinho. Nem boa noite Cinderela resolve isso.

Permalink

Ronalducho e a política

11/10/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Sei que o assunto é velho, mas vale comentar.

O jogador Ronaldo tinha uma refeição marcada com a na época candidata Dilma Rouseff. Na hora do vamos ver, não apareceu, sabe-se lá por que. Posteriormente começou a dar entrevistas no atacado a veículos de mídia. Disse, entre outras coisas, que estava interessado em conversar com a política sobre a situação precária dos futebolistas no Brasil. O grande jogador (também jogador grande) alegou que somente 3% dos jogadores brasileiros ganham mais de R$10.000 por mês.

Sei que todos nós somos corporativistas por essência, faz parte do egoísmo humano. Quando discuto o setor de traduções, procuro sempre puxar a sardinha para o meu lado.

Cabe aqui um porém, Sr. Ronaldo. Acho que o senhor é rico há tanto tempo, que não se lembra da realidade do Brasil. Se somente 3% dos jogadores de futebol ganham R$10.000 por mês no Brasil, lembre-se que nenhum professor de nível médio para baixo ganha isso. Pouquíssimos professores universitários ganham tais valores, e diria que menos de 3% dos advogados e médicos do país que dependem de empregos atualmente ganham mais de 10 mil. Junte-se a isto verdadeiras legiões de engenheiros, jornalistas, contadores, gerentes, enfermeiros, farmacèuticos, administradores, fisioterapeutas, etc., todos muito úteis e produtivos, e vemos que um salário mensal de 10 paus é uma raridade no nosso país.

Na realidade, diria que menos de 3% dos empresários no Brasil ganham mais de 10 mil por mês, se contarmos entre estes os raríssimos Eike Batista e milhares de donos de carrinhos de pipocas.

Sr. Ronaldo, 10 mil reais por mês é muito dinheiro para um país emergente. De fato, é um salário extremamte bom até no primeiro mundo!

O que Ronaldo quer, que por uma canetada fixe-se um valor mínimo de 10 mil por mês para jogadores de futebol?

Outra coisa que Ronaldo parece se esquecer é que clubes grandes no Brasil são poucos. A grande massa de clubes se equipara ao Íbis, Olaria, XV de Novembro e entidades do tipo. Se estas centenas de clubes miseráveis pagam salário de 5 ou 6 mil a jogadores, já pagam muito.

Quer o que o nosso grande jogador? Que um quarto reserva de goleiro de clube médio no Mato Grosso ganhe um salário de 10 mil por mês, por força de uma canetada? Preparem-se para campeonatos estaduais com cinco clubes...

Gosto de futebol, mas convenhamos, não é uma atividade necessária para o crescimento ou andamento da nação. É um luxo. Sim, existem os Ronalduchos que ganham 1 milhão por mês, por que são jogadores excepcionais, mas convenhamos que os jogadores profissionais de futebol são, na grande maioria, pernas de pau, longe de ser astros do futebol. Jogam melhor do que eu, certamente, mas só isso. É normal, em profissões como esportes, entretenimento e artes, que haja grande disparidade de ganhos entre os bem e mal sucedidos, muitas ordens de magnitude maior do que entre os tradutores, por exemplo...Detalhe, nenhum tradutor ganha 1 milhão por mês, e pouquíssimos ganham 10 mil ou mais. Um cantor de churrascaria ganha muito menos do que Roberto Carlos.

Por último, ficaria realmente alarmado se somente 3% dos jogadores ganhassem mais de mil ou dois mil reais por mês, por exemplo. Aí sim, seria um valor muito pequeno. Se mais de 50% destes 97% ganham aproximadamente 6 mil por mês já está muito bom.

Entendo o zelo de Ronaldo pelos seus colegas, mas usar a plataforma da mídia para falar besteiras em prol da sua favorecidíssima classe é um absurdo.

Permalink

nesses dias...

10/22/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Nesses dias se fala muito em excelência, mas se trabalha mais na auto-estima do
que na qualificação Fica assim muito fácil hiper dimensionar a auto importância, mas quem está enganando quem?

Permalink

Era de se esperar que os federais fossem melhores

10/08/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

...apesar do Tiririca.

Entretanto, encontram-se algumas joias entre os candidatos a deputados federais pelo estado de São Paulo, a começar pela Mulher Pera.

O Palhaço Duda Show também quis mudar de profissão, sem sucesso.

John Kennedy rescuscitou em SP, mas não levou. E entre os candidatos estavam Obama Brasil, Rosemar Barack Obama e Binladen! Sim, até um Binladen nas eleições paulistas.

O candidato Maradona do Brasil certamente não queria ganhar as eleições.

Cansei de comentar. Segue a lista de outros nomes maravilhosos

Dib
Vadão
Teco
Kiko do Kib
Larguesa
Zica
Valdevan Noventa
Zé Amiguinho
Kim
Chico Pelúcio
Pampa
Tucão
Ph
Sergio Kobra
Marcão Auto Escola
Marcos da Foto
Tandão Dr Marcão da Mancha
Tico do Transporte Escolar
Buck
Magaiver
Peixe Zona Sul
Irmão Tioziinho Soldador
Josué Topa Tudo
Rubinho Cai Cai
João Loco
Antonio Bugalu
Toninho Corredor
Anginho dos Teclados
Altair da Associação
Queiroz Piriquita
Boca Nervosa
Negrão
Zé da Estrada
Luizinho do Ferro Velho
Nha nha
Pìru
Tio do Doce
O Politizador do Brasil
Saito-san
Paulinho do Guincho
Maurício Tchê da Torre
Ero
Denadai
Índia
Pé Vermelho
Ivan O Terrível
Bimba
Maisena
Geraldinho O Iluminado
Nice Sou a Diarista
Gerson do Basquete
Nice da Chinela
Tetraneto do Zumbi dos Palmare
Dias do Toldo
Cocadinha Cruz
Bebê
Tikinho
Willians Rocha-Zé
Bonitinho
Zé Pillin
Pedro Bom
Arami o Azeitona
Valdão Marketty
Bahreyn

Haja!!!!!

Permalink

Nomes Mais Ridículos de Candidatos a Deputado

10/08/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Já passaram as eleições, e temos que encarar o fato. O palhaço Tiririca foi o mais votado candidato a deputado federal no estado de São Paulo. Resolvi então analisar a lista dos candidatos a deputado estadual daquele que é o mais rico, e supostamente, mais sofisticado estado da Nação.

Dos mais de 1700 candidatos, compilei alguns com nomes inacreditáveis. A maioria obteve menos de 1000 votos, outros, sequer um voto. De fato, 250 candidatos não obtiveram um único voto! A candidata Diolinda Sem Terra, por exemplo, pode se orgulhar de ser também Diolinda Sem Votos. Já Paulinho Boa Pessoa deve se preocupar - não acho que muitos têm a mesma opinião positiva sobre ele, também teve zero votos.

Muitos apelaram, usando nomes de políticos famosos como JK e Brizola. Outro se auto-proclamou Candidato do Grande Deus.

Sexo vende. Na política também. Que o digam Grete Cover e Serginho do Loucuras do Amor.

Muitos candidatos fazem questão de se identificar pelas suas profissões, geralmente, usando Dr. na frente do nome. Muitos pastores, padres, militares. Mas muita gente de profissões mais humildes e de menos expressão encarou a batalha eleitoral sem esconder seu estamento mais humilde. Por exemplo, Marcelinho Engraxate, Grilo da Lotação, Carlão Motorista, Jurandir Telemarketing, Souza Vigilante, Zé Cabeleireiro, Cobrador Cabeça, Geremias Motoboy

Muita gente parece usar o processo eleitoral para promover seus negócios - Alexandre da Farmácia, Leandro do Kib, Luiz do Churrasco, Abrão do Pâo, Maria Imobiliária, Bahia da Academia, Chico da Adega, Luiz da Print Foto, Edson Pão de Minas, Lucia do Postinho, Amarildo José Classificados, Zezinho da Rádio.

Tiririca não foi o único palhaço-candidato, ou candidato-palhaço, como queiram. SP também teve a honra de poder votar no Palhaço Piroleta e no Palhaço Pimpão.

O futebol estava representado pelos excéntricos nomes Zé Maria do Futebol, Euripinho Artilheiro do Povo, Corinthiano e Pelé da Candida.

Alguns recorreram à ameaça, como Alex Camburão e Moisés da Funerária, outros ao non-sense, como Zé Louquinho.

Os nomes mais esquisitos foram Faá, Cruz Mais Você, Psiu Sou Hanário, Vitrolinha, Gabrielzinho o Coleguinha, Cleusa Quilombola, Maurício do Avestruz, Moises Papel Noel, Claudison Pezão, Breno Faria do Katinguelê, Eddy Sorte, Zezinho do Trenzinho

Os baladeiros Biju o Furacão do Forró, Wadão DJ Jegue Dente de Ouro, Tonhão Som de Cristal

Nomes curtinhos, Português, Tiãozinho, Biula, Cassula, Brilhante, Frangão, Fiala, Peroba, Zezão, Jiló, Beethoven, Mug

O convencido Robson, o Bello

Dois Vai Chover, Ezequias Vai Chover e Ferraz Vai Chover. Será que são parentes da família Vai Chover?

Os positivos Sergio Contente, Marcão Siga Bem e Rogério Esperança.

O demográfico Miguel da 3a. Idade. O careca Kojak.

O ambiental Seimir o Homem Natureza

O honesto Toninho o Desconhecido. O pretencioso Jadis é Verdade.

Sem contar o Juvenal Antena, Jessé dos Animais, Figueiredo Chapéu de Bico, Daniel da Gente, Luizinho da Favela, Raimundo da Ação, Paulinho Morebem, Muringa Amorim, Zezinho da Cohab, Ditão do Correio, Indio da Cumbica, Zezinho Cachoeira, Braz Passarinheiro, Joel da Ambulância Platibanda, Alemão do Cruzado, Pele Problema, Chicão Serra Talhada.

De tudo, um pouco. Isto que é democracia!!!

Resta saber se algum destes candidatos tinha alguma plataforma, ou se só estavam interessados na boquinha...

Permalink

Terra do samba

10/06/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Muita gente acha que VAR-Palmares era uma escola de samba

Permalink

Aposentadoria

10/04/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Resolvi entrar na política. Vou fazer vestibular para entrar na escola Doutores da Alegria, me formar palhaço, e breve estarei em Brasília. Estou precisando engordar a aposentadoria, embora a barriga esteja bem, obrigado. Tenho uma ideia legal, em vez de um nariz vermelho, vou colocar um verde e amarelo.

Permalink

Histórias do Facebook 2

09/16/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Quando me convidaram para o FB, eu estava de amores com o orkut. Fiquei meses com somente duas pessoas no rol de amigos.

Descobri que a interatividade do FB era melhor que a do orkut, além do que, americanos não usam orkut, e queria achar meus amigos gringos de outrora. Assim me interessei.

Achei que seria também um meio legal de promover meus blogs, futuros livros, convidando pessoas com perfis e interesses parecidos com os meus (jornalistas, escritores, tradutores, artistas, pilotos, fãs do automobilismo, etc).

Quando tinha algumas poucas dezenas de amigos, meus convites para pessoas desconhecidas eram frequentemente rejeitados, às vezes grosseiramente. "De onde te conheço? Não sei quem é você..."

À medida que meu número de amigos aumenta (já passa de 2700), ninguém mais pergunta quem eu sou!!! A maioria que convido, aceita...Ninguém quer conhecer um desconhecido. A minha suposta popularidade me transformou em persona grata. Parece coisa de high school.

Curiosamente, pessoas que me rejeitaram antes, agora me aceitam sem problemas. Freud explica.

Outra coisa engraçada, mais gente que eu realmente conheço me rejeita, do que gente que não conheço!!! Deixe-me explicar. A maioria das pessoas que me rejeitam são adolescentes ou jovens, muitos dos quais têm perfis comportadinhos no orkut (muito popular entre os brasileiros mais maduros, ou seja, seus pais podem ver o que estão fazendo por lá), mas que soltam a franga no FB, verbal ou graficamente. Ou seja, têm uma vida dupla!!!

Embora haja muita gente compulsiva com o FB, a grande maioria dos meus amigos no FB nunca posta nada, nem tampouco coloca comentários. Alguns demoram semanas para responder a um recado. De fato, a pessoa que me convidou mal usa o FB atualmente.

Permalink

Histórias do Facebook I

09/13/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Gosto de fazer novos amigos no Facebook, e de fato, já conheci muita gente legal assim.

Infelizmente, às vezes a gente se arrepende de certas amizades novas.

Há algum tempo atrás, convidei uma pessoa que tinha diversos amigos em comum. Achei interessante aquele que parecia ser o seu projeto de vida, a inclusão de mulheres na política brasileira. Certa vez, lhe fiz uma pergunta na maior inocência, sobre algo relacionado justamente à política, e me respondeu rispidamente, dizendo que não era lobista. Já vi que tinha que tomar cuidado com a acérbica "dona".

Um belo dia desses, a grande "amiga", postadora compulsiva que ás vezes postava umas cinquenta bestuntices por dia, colocou uma postagem sobre o maravilhoso e ético sistema bancário saudita, alegando que não cobra juros para emprestar dinheiro!!! Fiz um comentário (com base em outros comentários já feitos e com base na realidade), frisando que a coisa não era bem da maneira como ela estava colocando. Entre outras coisas, que aquele negócio de não cobrar juros é conversa para boi dormir, e que na realidade, os bancos sauditas deitavam e rolavam cobrando juros dos "infieis" no exterior, seja como investidores em bancos ocidentais ou de forma direta.

Pra que! A mulher desandou a me agredir, a certa altura me chamando de intrigueiro, dizendo que aquele que fala de coisas que desconhece é intrigueiro - presumindo que eu deconhecia o assunto. Até me dedicou um bolero (acho que era um bolero, estava sem som no meu computador). Já tinha aprendido a lição, e não dei continuidade à estúpida discussão. Para que me expor?

Para começar, achei interessante sua paixão pela sociedade saudita, na qual as mulheres pouco ou nada contam. Por outro lado, nas minhas épocas de baladas nos anos 80 cansei de ver sauditas bem á vontade no exclusivo clube A de Nova York, fazendo muitas coisas que não ousariam fazer no Reinado...Foram estes que comparei à atuação estrangeira de parte do capital proveniente de petrodólares.

Segundo, sem entrar no mérito da questão, entendo um pouco sobre o sistema bancário mundial. Faz parte do meu trabalho. Não precisa ir muito longe - basta lembrar do corrupto banco BCCI, cujo principal acionista era um banqueiro saudita, Khalid bin Mahfouz, para entender que as coisas eram bem diferentes do que a supostamente bem informada "amiga" pensava.

Por outro lado, simplesmente não chamar juros de juros, não faz com que não sejam juros...A remuneração do capital emprestado, como no Bai' al 'inah e Bai' muajjal nada mais é do que uma forma de juros.

Nada tenho contra os sauditas, mas não gosto de generalizações baratas, principalmente baseadas em ingênuas, superficiais e simpáticas conversas de coquetéis, e não na realidade nua e crua dos relatórios técnicos e investigações. Há sauditas íntegros que cumprem rigorosamente os preceitos das suas religiões e convicções, como há israelenses, ingleses, iranianos, japoneses, americanos, ganenses, brasileiros...mas também há os hipócritas de carteirinha, em todas as nações, religiões e culturas.

Não entendi - e não entendo até onde a "amigona" queria chegar com postagem tão besta, nem tampouco, com os coices gratuitos.

Só que depois dessa, não só cancelei nossa efêmera e conturbada pseudo "amizade", como a bloqueei do meu facebook.

Permalink

Homofobia e fobias em geral

09/08/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Não vou defender a homofobia, podem ficar tranquilos.

Qualquer tipo de intolerância é indesejável e semente de guerra.

É necessário, entretanto, entender que a homofobia, se o uso de uma palavra é prova cabal da homofobia, ocorre inclusive entre os gays. A nadadora australiana Stephanie Rice foi super criticada por usar o vocábulo "faggot" que de fato, é pejorativo em inglês. Ocorre que já ouvi amigos homossexuais se referirem a outros homossexuais como "faggotty". E diversas vezes, já ouvi homossexuais brasileiros se referirem a outros homossexuais como bichas, geralmente seguido de um adjetivo pejorativo, como nojenta ou coisa pior.

Para mim, isto é tão errado, feio, e intolerante como o uso frequente da expressão "nigazz", corruptela da terrível expressão "nigger" por afro-americanos. O que lhes dá o direito de usar esta feia expressão, sem o mínimo de vergonha ou hesitação?

Intolerância, homofobia, o uso de um xingamento seja quem está usando, são coisas indesejáveis e abomináveis.

Por outro lado, embora a homofobia seja indesejável, há uma série de outras classes de pessoas, inclusive mais numerosas do que os homossexuais, que são submetidas a situações vexatórias diariamente, e ninguém diz nada. Os carecas, os gordos, os míopes, os idosos, os nerds, os magrelos. E ninguém diz absolutamente nada.

Sou, entre outras coisas, surdo de um ouvido. Não completamente deficiente, mas substancialmente.

Outro dia, um jornalista disse que o jogador Neymar, durante uma coletiva, o havia xingado de...surdo. Sim, senhoras e senhores, ser chamado de surdo, segundo o repórter, é um xingamento. Ou seja, devo me envergonhar da minha condição de surdo, segundo o tal reporter.

Em outras palavras, a sociedade, como todo, ainda tem um longo caminho a trilhar, uma longa lista de fobias que devem ser abordadas, antes de ser declarada a vitória contra a homofobia.

Permalink

Frustrante

09/08/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Sei que deve ser frustrante para as celebridades.

Quando entram no twitter, vêm milhares de pessoas falando o que bem entendem, xingando metade do mundo, falando palavrões dos mais cabeludos.

Detalhe - as pessoas que fazem isso são meras desconhecidas.

O resultado para os conhecidos não é nada agradável. Só no Brasil desastres tuíticos já ocorreram com a Xuxa, com a Sandy, recentemente com a Rita Lee, jogadores de futebol, pilotos, atores, cantores, escritores, jornalistas. Às pencas.

O problema é que, ao passo que ninguém dá a mínima bola para o Zé Ninguém e a Dona Faniquita quando falam besteiras no micro-blog, a imprensa, que hoje em dia vive mais de entretenimento do que da informação séria, fica ligadona no twitter, que se tornou uma arma contra as próprias celebridades.

O fenômeno não acontece só no Brasil. Hoje a nadadora Stephanie Rice ficou de castigo, perdeu o carro e a o patrocìnio. Disse algo supostamente homofóbico. Cabe aqui um parenteses, assunto para outro post...

Ou seja, o twitter, cujo único apelo (não vou dizer utilidade, pois nada tem de útil) é supostamente trazer um pouco de intimidade entre celebridades e meros seres humanos, pode colapsar justamente por isso.

Infelizmente, com a fama vem a arrogância e a falta de freio na língua (ou nos dedos, nesse caso). Pode chegar um dia em que as celebridades passarão a encarar o twitter como um inimigo, em vez de grande amigo. Principalmente quando o resultado do faux pas está no bolso.

Daí o twitter vai se tornar um gigantesco myspace. Irrelevante e desértico.

Permalink

Quem tá na chuva é pra se molhar

09/02/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Francamente, quem é doido por privacidade nunca deveria ter um perfil em site de relacionamentos.

Permalink

Vida privada

08/28/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

Vaso sanitário de John Lennon é vendido por US$ 14,7 mil --- diz o jornal. Não se respeita a vida privada das celebridades, mesmo...

Permalink

Mais sobre burguesia

08/24/10 | by carlos [mail] | Categories: vida

O nouveau riche pelo menos é mais sincero, admite que é novo rico mesmo e sem "berço". Os nouveaux bourgeois do nosso Brasil querem que acreditemos que ainda são marxistas de carteirinha...

Permalink

Pages: 1 2 3 4 5 6 >>